Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

INÊS MARTO

INÊS MARTO

LIVROS À VENDA:

Do fundo do baú #2 - "Linhas Entrelaçadas"

Mais outro "embaraço" que agora me dá vontade de rir... é curioso ver como as coisas têm mudado - "GRAÇAS A DEUS!"... Ano de 2010, sob pseudónimo de "Ela-Poeta" (que original!) para um concurso cujo resultado ainda hoje não sei,  "escorreu-me" isto assim:

Linhas Entrelaçadas

Indecisão, dúvida, incerteza,Pensamentos a correr, descontrolados,Paira sobre mim um vulto de fraqueza,Sentimentos emergem, chorosos, amargurados. Para onde será que foramAs fontes de inspiração?Vozes na minha mente ecoamE permanecem sem resposta, na solidão. Na minha cabeça um labirinto,Os pensamentos confusos, entrelaçados,Quero exprimir o que sinto,Por entre versos sonhados. Olho para a minha mão,Seguro a caneca de chá quente,Peço à seiva de inspiração,Que ouça minha prece urgente. Minha musa, uma janela,Por onde estou a olhar,Que seja a minha aguarela,Para esta tela pintar. Olho a Lua, na noite fria,Sinto-a a sussurrar,Diz-me que um anjo virá um diaDançar comigo ao luar. Os pensamentos começam a fluir,Os nós, devagarinho, começam-se a desatar,Minha alma para o parapeito vai subirE começar a voar. Atira-se de repente,Sem saber quê nem para quê,Voar no céu livrementeJá basta como porquê. Não precisa de razãoPara se oferecer ao mundo,Vai mostrar inspiração,Sair do poço sem fundo. Agora que estou inspirada,Já o vulto se dissipou,Comecei assim do nadaE vejam onde isto chegou. E começou a voar,Pelo céu, estrelas-do-mar,Mergulha na água salgada,Vê a Lua por mim olhada. O que será que se passaCom a inspiração do verso?Sou eu que olho na vidraça,O reflexo inverso. Esfrego os olhos, ensonada,Vejo as luzes lá fora brilhar,Agora que estou inspiradaJá não consigo parar. A alma continua a voar,Vê lá em baixo uma casaJanela aberta, vai entrarLá dentro fogueira em brasa. Pára para se aquecer,Vê uma porta de puxador dourado,Não resiste a ir verO que está do outro lado. Roda o puxador, fá-la abrir,Há uma cama ocupada,Estou lá eu a dormirNuma noite estrelada.