Amor de fel

Se não congela, arrefece
Não morre, mas desfalece
Esbate, dissipa, esmorece
Este amor que me enlouquece.

E sonho, em jeito de prece
Que se desfaça a memória
De tamanha paixão inglória,
Sentimento unilateral…
Ópio, ânsia carnal,
Queima a alma em esperança oca,
O sabor daquela boca
E os olhos cor de mel,
Viciante amor de fel

Se não congela, arrefece
Morde, esbate, dissipa
Degula, esventra, estripa
Não morre, mas esmorece,
Este amor que me enlouquece.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s