Asas de Pedra

Image

Como um pássaro, voas – à chuva das gotas da vida – sem destino e sem porquê. Olhos semicerrados, firmes, pousam sobre a esperança de que a corda em que caminhas, pé ante pé, deixe um dia de ser bamba, e que tu, trapezista colorido, possas por fim cair livre e perpetuamente, rasgando as gotas dessa chuva que respiras infinitamente e que se deixa absorver… pela pele, pelas penas, pelas garras, pela alma… e que te deixa enfim húmido, pingando gotas da vida, da vida de um vencedor…

Porque voas num voo cortante, rasgas as gotas, mergulhas nos sonhos, cais vertiginosamente numa espiral de emoção, mas ainda assim manténs abertas as asas, imóveis como pedra ao sabor louco do teu voo, sujeitas ao paladar agridoce que tem essa aventura sem fim: a coragem de ser utópico num mundo quadrado, vazio e cinzento.

Voas pé ante pé na corda bamba, balanças a vida no trapézio sem rede, enquanto os outros, meros humanos sem cor, se agarram lá em baixo às cadeiras e vivem, como âncoras de um navio, com os pés colados à terra.

És então, aos olhos deles, o triste arlequim que vê ouro em farrapos, pouco te importa. Olhas a vida de frente, as penas húmidas dançam rodopios arriscados, sorris então…

Sorris olhando de súbito para baixo, com uma respiração aguçada, atinge-te então a vertigem, percebes finalmente que não és “apenas” humano e solta-se um sorriso alado. Pobres vultos quadrados sem cor, agarrados à terra e ao chão como raízes de árvore, com medo de voar…

Abrem-se, encantados, os olhos, navios de espelhos. Entendes então que tens coração de artista, asas de poeta, e por trás da máscara, olhar de um pássaro, és circo e boneco de corda cheio de cor, és pirata, és fantoche, és tudo num voo com espinhos, és actor!

Anúncios

2 comentários sobre “Asas de Pedra

  1. Para uma grande atriz, boneca, poeta ou seja lá o que for: os mais sinceros Parabéns !!!
    Com corda bamba ou não, continua a ser trapezista, voadora e solta o que tens no teu coração de artista …
    E verás que serás uma grande vencedora!
    Beijinho

  2. Que comentário fazer?
    Está lindo…
    Voar parado, voar com medo, ser acrobata destemido…
    Ser tudo e não ser nada…
    Ser actor!
    Tanta coisa linda, sem sentido mas o com sentido que lhe pões…
    Asas de pedra que não voam, mas voam.
    Estou baralhada nesta confusão.
    Não sei se percebi alguma coisa, acho que não percebi nada
    Ser e não ser…

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s